28 de abril de 2011

Para Refletir...

Outro dia assistindo ao vídeos do Pe. Fábio de Melo, achei um muito interessante. Nesse vídeo ele refletia sobre o texto SE UM CACHORRO FOSSE SEU PROFESSOR. Como o padre, também achei muito interessante e de uma profunta reflexão. Espero que gostem. Segue abaixo:

Se um Cachorro fosse seu Professor
Voce aprenderia coisas assim...
Quando alguém que você ama chega em casa, corra ao seu encontro.
Nunca perca uma oportunidade de ir passear de carro.
Permita-se experimentar o ar fresco do vento no seu rosto.
Mostre aos outros que estão invadindo o seu território.
Tire uma sonequinha no meio do dia e espreguice antes de levantar.
Corra, pule e brinque todos os dias.
Tente se dar bem com o próximo e deixe as pessoas te tocarem.
Não morda quando um simples rosnado resolve a situação.
Em dias quentes, pare e role na grama, beba bastante líquidos
e deite debaixo da sombra de uma árvore.
Quando você estiver feliz, dance e balance todo o seu corpo.
Não importa quantas vezes o outro te magoa, não se sinta culpado...
volte e faça as pazes novamente.
Aproveite o prazer de uma longa caminhada.
Se alimente com gosto e entusiasmo.
Coma só o suficiente.
Seja leal.
Nunca pretenda ser o que você não é.
E o MAIS importante de tudo...
Quando alguém estiver nervoso ou triste, fique em silêncio,
fique por perto e mostre que você está ali para confortar.
A amizade verdadeira não aceita imitações!!!
Autor desconhecido (Não encontrei o autor deste texto, caso seja o autor, deixei um comentário que darei os devidos créditor).

Vídeo do Padre Fábio de Melo

27 de abril de 2011

Catequista, Avalie-se!

Hoje buscando novos sites de catequese infantil, encontrei este lindo site da Elany Catequista. Gostaria de partilhar este texto que extraí do blog dela.

Esse é um teste para reflexão pessoal. Após fazê-lo, reflita sobre o seu chamado e veja se está verdadeiramente dizendo SIM a Jesus. Some 5 pontos para cada resposta "Sim", o "Não" igual a zero .

1. Você reza diariamente pelas crianças/jovens de sua turma?

2. Você é fiel, sempre presente, quer chova, quer faça sol?

3. Você chega antes da hora de começar o encontro ficando a disposição das crianças/jovens para conversar com elas(eles) ou ouvir seus problemas? ( Ou após o encontro)

4. Você lê de antemão pelo menos um esboço do seu encontro para saber o conteúdo do ensino de sua turma?

5. Você pode expressar numa frase o propósito do ensino de cada encontro?

6. Você tem procurado guiar suas crianças/jovens a Cristo como o Salvador, Amigo e Senhor?

7. Suas crianças/jovens entendem que o Encontro vem da Bíblia? E que seguimos os ensinamentos do Evangelho de Jesus?

8. Você usa um vocabulário que suas crianças/jovens entendem facilmente?

9. Você faz perguntas e encoraja as crianças/jovens a comentarem o assunto do encontro?

10. Você começa o preparo do Encontro pelo menos alguns dias antes do mesmo?

11. Você leva os seus catequisandos a conversarem com Jesus no Santíssimo?

12. Você sabe controlar uma criança faladora, que conversa muito, sem que ela se ofenda?

13. Você conhece o passatempo predileto e os problemas de todas as suas crianças?

14. Você visita o lar de cada criança/jovem pelo menos uma vez por ano. E visita imediatamente o lar de qualquer uma que falte três vezes seguidas?

15.Você convida os pais a participarem dos encontros alguma vez no ano?

16. Você lê artigos e livros que tratam de educação cristã e participa de vez em quando de cursos ou encontros para catequistas, sobre assuntos referentes aos métodos usados na catequese?

17. Você varia seu método de ensino, a fim de que os catequizandos permaneçam alerta, esperando o que virá em seguida?

18. Sua vida cristã é pura e exemplar, no sentido de você não praticar atos que teria vergonha de contar as crianças/jovens?

19. Você analisa seu trabalho, depois de cada encontro, notando a reação das crianças, erros que você tenha cometido, e os bons resultados que conseguiu?

20. Numa hora de desânimo, quando está ao ponto de querer desistir do trabalho, você vai logo a presença do Senhor, permitindo que Ele o encoraje e fortaleça?

21. Você faz com seus catequisandos a oração inicial e final em todos os encontros?
(Principalmente o sinal da cruz)

22. Seu método de catequese é celebrativo? Você consegue em todos os encontros criar um ambiente acolhedor, amigável, sempre contendo a Bíblia com uma vela acesa ao lado e objetos que nos faz refletir sobre os planos de Deus?

23. Conhece os seus catequisandos pelo nome?

24. Você tem trabalhado com harmonia para acolher a todos os outros catequistas?

25.Você lê a Bíblia diariamente e faz uma reflexão pessoal diária para compreender o que a PALAVRA tem a nos ensinar?

Examine-se diante do Senhor: "Estou fazendo o melhor para Cristo"?

19 de abril de 2011

Mais um livro

Ei pessoal!

Ontem achei mais um livro nos materiais de minha mãe que é muito legal para utilizar na catequese. O nome do livro é "Gestos de Amor" das edições Loyola. Indicado para crianças mais novas. Eu vou utilizar para as crianças que dou catequese, que são de 8, 9 e 10 anos.

A ideia do livro é passar uma metodologia que parte da experiência da criança. Uma experiência através de uma conversa, uma história, uma brincadeira, enfim, algo que estabeleça um ponto de partida para a reflexão.

Em todos os temas, são seguidos a mesma linha: uma experiência, uma reflexão e a ação. Achei muito legal. Segue abaixo a primeira histórinha como exemplo. Com o Tema "Sou um presente para o outro".

Clique na imagem para ampliar.


Figura 1 - Livro Gestos de Amor


Figura 2 - Livro Gestos de Amor
Excelente semana para todos, Deus abençoe.

18 de abril de 2011

O evangelho segundo o Twitter

Sem palavras... muito legal esse vídeo

Mensagem

Uma excelente Semana Santa para todos.
 
Consagre-se

Se até hoje você mediu seus valores por aquilo que o mundo oferece, o Senhor não o condena porque esse sempre foi seu padrão de vida: cursos realizados, profissão, cargos, posição, emprego... O que Ele quer é que, agora, sua vida seja colocada a serviço dele.

Não pense que o Senhor o privará de sua realização. Ao contrário, será muito mais gratificante. Você terá alegria e felicidade verdadeiras. Para isso, é preciso que se entregue totalmente nas mãos do Senhor, pois Ele é o Senhor e você, o servo. Isso não significa que você tenha de ser padre, religioso ou religiosa... Em primeiro lugar, consagre-se ao Senhor. Depois, Ele mesmo lhe mostrará de que maneira servi-lo.

Eu sei que para muitos é difícil, mas a Palavra de Deus é clara. Até arrisco dizer: você está como Eliseu naquele momento em que sentiu o manto de Elias sobre seus ombros, pois Jesus passou e lançou o seu manto sobre você, que é chamado a dar a sua resposta. Entregue-se, consagre-se, dê o seu “sim”. Coloque-se como patrimônio do Senhor.

Deus te abençoe,

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Aconteceu...

Ei pessoal!

Já tinha comentado sobre minha mãe ser catequista e que foi daí que surgiu todo meu interesse de me tornar uma também. Só não contei que minha irmã também é catequista. Ela se tornou antes do que eu, foi no ano passado quando ela aceitou o convite de participar da catequese com os adolescente da perseverança. São os mais novos, que fizeram a Primeira Eucaristia, porém não tem idade para fazer o Crisma ainda. Uma turminha da pesada, cheia de gás, risos.

Então... O encontro deste sábado foi muito legal, foram essa turminha do barulho que ajudaram no encontro para as crianças. Eles apresentaram um teatro sobre a páscoa para as crianças menores, representamos a Santa Ceia, distribuimos lembrancinhas, brincamos e conversamos.

Acreditem, eu fiz lembrancinhas para minha turminha =P hehehehe. O meu mico do ano ja foi realizado nesse dia quando fui ensinar musiquinhas para as crianças, junto é claro, com as outras catequistas. Foi interessante dançar e cantar la na frente, risos.

O que posso dizer sobre isso tudo? Estou adorando!

17 de abril de 2011

Domingo de Ramos


Crédidos da Imagem

A entrada de Jesus em Jerusalém

A Semana Santa começa no domingo chamado de Ramos porque celebra a entrada de Jesus em Jerusalém montado em um jumentinho – o símbolo da humildade – e aclamado pelo povo simples que o aplaudia como “Aquele que vem em nome do Senhor”.

Esse povo tinha visto Jesus ressuscitar Lázaro de Betânia há poucos dias e estava maravilhado. Ele tinha a certeza de que este era o Messias anunciado pelos Profetas; mas esse povo tinha se enganado no tipo de Messias que ele era. Pensavam que fosse um Messias político, libertador social que fosse arrancar Israel das garras de Roma e devolver-lhe o apogeu dos tempos de Salomão.

Para deixar claro a este povo que ele não era um Messias temporal e político, um libertador efêmero, mas o grande libertador do pecado, a raiz de todos os males, então, Ele entra na grande cidade, a Jerusalém dos patriarcas e dos reis sagrados, montado em um jumentinho; expressão da pequenez terrena. Ele não é um Rei deste mundo!

Dessa forma o Domingo de Ramos é o início da Semana que mistura os gritos de hosanas com os clamores da Paixão de Cristo. O povo acolheu Jesus abanando seus ramos de oliveiras e palmeiras. Os ramos significam a vitória: "Hosana ao Filho de Davi: bendito seja o que vem em nome do Senhor, o Rei de Israel; hosana nas alturas".

Os Ramos santos nos fazem lembrar que somos batizados, filhos de Deus, membros de Cristo, participantes da Igreja, defensores da fé católica, especialmente nestes tempos difíceis em que ela é desvalorizada e espezinhada.

Os Ramos sagrados que levamos para nossas casas após a Missa, lembram-nos que estamos unidos a Cristo na mesma luta pela salvação do mundo, a luta árdua contra o pecado, um caminho em direção ao Calvário, mas que chegará à Ressurreição.

O sentido da Procissão de Ramos é mostrar essa peregrinação sobre a terra que cada cristão realiza a caminho da vida eterna com Deus. Ela nos recorda que somos apenas peregrinos neste mundo tão passageiro, tão transitório, que se gasta tão rápido. Ela nos mostra que a nossa pátria não é neste mundo mas na eternidade, que aqui nós vivemos apenas em um rápido exílio em demanda da casa do Pai.

A Missa do domingo de Ramos traz a narrativa de São Lucas sobre a paixão de Jesus: sua angústia mortal no Horto das Oliveiras, o sangue vertido com o suor, o beijo traiçoeiro de Judas, a prisão, os mau tratos nas mãos do soldados na casa de Anãs, Caifás; seu julgamento iníquo diante de Pilatos, depois, diante de Herodes, sua condenação, o povo a vociferar “crucifica-o, crucifica-o”; as bofetadas, as humilhações, o caminho percorrido até o Calvário, a ajuda do Cirineu, o consolo das santas mulheres, o terrível madeiro da cruz, seu diálogo com o bom ladrão, sua morte e sepultura.

A entrada "solene" de Jesus em Jerusalém foi um prelúdio de suas dores e humilhações. Aquela mesma multidão que o homenageou motivada por seus milagres, agora lhe vira as costas e muitos pedem a sua morte. Jesus que conhecia o coração dos homens não estava iludido. Quanta falsidade nas atitudes de certas pessoas!

Quantas lições nos deixam esse domingo de Ramos!

O Mestre nos ensina com fatos e exemplos que o seu Reino de fato não é deste mundo. Que ele não veio para derrubar César e Pilatos, mas veio para derrubar um inimigo muito pior e invisível, o pecado. E para isso é preciso se imolar; aceitar a Paixão, passar pela morte para destruir a morte; perder a vida para ganhá-la.

A muitos ele decepcionou; pensavam que ele fosse escorraçar Pilatos e reimplantar o reinado de Davi e Salomão em Israel; mas ele vem montado em um jumentinho frágil e pobre. Que Messias é este? Que libertador é este? É um farsante! É um enganador, merece a cruz por nos ter iludido. Talvez Judas tenha sido o grande decepcionado.

O domingo de Ramos ensina-nos que a luta de Cristo e da Igreja, e consequentemente a nossa também, é a luta contra o pecado, a desobediência à Lei sagrada de Deus que hoje é calcada aos pés até mesmo por muitos cristãos que preferem viver um cristianismo "light", adaptado aos seus gostos e interesses e segundo as suas conveniências. Impera como disse Bento XVI, a ditadura do relativismo.

O domingo de Ramos nos ensina que seguir o Cristo é renunciar a nós mesmos, morrer na terra como o grão de trigo para poder dar fruto, enfrentar os dissabores e ofensas por causa do Evangelho do Senhor. Ele nos arranca das comodidades, das facilidades, para nos colocar diante Daquele que veio ao mundo para salvar este mundo.

Por Felipe Aquino - Texto extraído de canção nova

11 de abril de 2011

Aconteceu no último encontro

No sábado (09/04/11), começamos a falar sobre a páscoa. Ja tinhamos falado sobre a Campanha da Fraternidade, sobre a quaresma, agora que estamos mais próximo da páscoa, começamos a falar sobre ela.

Falamos, fizemos exercícios sobre o 4 domingo da quaresma, brincamos, conversamos, fizemos colagem e foi muito divertido.

No próximo sábado vamos dar continuidade, vamos falar sobre os símbolos, sobre a semana santa. Teremos também um teatro sobre a páscoa que os adolescentes vão apresentar, teremos a representação da Santa ceia e estou fazendo umas lembrancinhas para meus pequenos. Como é gratificante trabalhar com crianças. Agora entendo porque minha mãe gosta tanto =).

Comentei anteriormente que minha mãe me deu inúmeros livros para me orientar na catequese, ontem comecei a ler um deles. O nome é LIVRO DO CATEQUISTA - Fé, Vida e Comunidade, da Editora Paulus. Um livro fundamentado na Bíblia Sagrada. Inicia com a Criação e vai até os dias de hoje. Foi reelaborado, acolhendo o "Catecismo da Igreja Católica" com a riqueza de sua doutrina.

É um livro que pode ser utilizado para a primeira comunhão ou para outras etapas da catequese. O compromisso do livro é: Fé e Vida, sempre na experiência comunitária.

Ainda estou no inicio, mas as orientações para os catequistas, roteiros de encontros, tudo nele é muito bom.

Quando chegar em casa vou dar mais uma olhada nos outros livros. Agora terei que reservar tempo para bastante estudo. Não só da igreja, os de concursos também. Risos.

Passos de um Encontro de catequese

Bom dia!!

Cada sábado que vou para a catequese volto melhor. Estou adorando esta experiência com as crianças e a resposta está sendo positiva.

Ontem minha mãe me passou vários livros, revistas, materiais diversos para eu trabalhar com as crianças e para estudar. Um deles foi o material que vou colocar abaixo.

São passos para se elaborar um encontro de catequese. Esperem que gostem.

É só clicar na imagem para ampliar.

Uma semana abençoada para todos.








10 de abril de 2011

Ser Catequista

MENSAGEM AO CATEQUISTA
CATEQUISTA! você é você. você é missão, responsabilidade,humanismo,solidariedade.você é um caminhar constante, irá sempre ao encontro.

O CATEQUISTA não espera, ele vai! Vai sem saber o que encontrar. Isto não importa.O importante é você ser dotado de paciência, de coragem e, sobretudo com a vontade de compreender.

O CATEQUISTA vai! Por que vai? Porque sempre tem e terá alguém esperando.

CATEQUIZAR é aproximar, ouvir e estar junto, participar é sofrer e alegrar com alguém ou para alguém. Este alguém pode ser, a criança, o adulto, o velho, o enfermo, o menor carente ou uma pessoa que necessita de nossa atenção.

CATEQUISTA é aquele que vê no próximo um ser com possibilidades de ser transformado. Não é fazê-lo á nossa semelhança, mas sim avaliar suas potencialidades e deduzir até onde aproveita-las.

Ser CATEQUISTA é sentir-se responsável por uma igreja sinal de Deus Amor, Pai e Mãe, esperança dos aflitos e sofredores.

Ser CATEQUISTA não significa você ser o sábio, mas requer coração forte, vontade firme.

O CATEQUISTA não desiste! A derrota de hoje, pode estar na vitória do amanhã.
Acreditamos que na função missionária de catequizar, é ter também a capacidade mental de experimentar, muitas vezes a derrota. Pelo fato, segundo nossa avaliação a sensação de nada ter conseguido! Então a resposta para si mesmo é: MISSÃO CUMPRIDA.
Repetir com convicção : Vou continuar! É preciso fundamentar essa vocação com a leitura da Palavra de Deus, aprendendo dos simples, ter olhos abertos, atentos á realidade; ter coração humano, fraterno, é ser continuador de Cristo entre os humilhados.

Vamos ser catequistas renovados, inculturados, sem medo, profetas.
Criem pistas de saída; procurem fontes abastecedoras; planejem caminhadas, participem da comunidade. Valorizem-se!
Estimulem-se! Unam-se catequistas de nossa cidade.
Chegou a hora da catequese viva, eficaz, transformadora.

CATEQUISTA valorize a sua hora, é a hora dos profetas. Não se cale. Não deixe a palavra de Deus morrer afogada no poço do medo. Seja profeta, porta-voz de Deus- Amor.
 
Retirado daqui