28 de dezembro de 2012

Feliz Natal e Ano Novo!

Olá Pessoal!!

Como estou sumida né? rs

Hoje aproveitei um pouco a "folga" no trabalho para vir aqui em especial para desejar a todos um Feliz Natal e um Feliz Ano Novo.

Em especial mesmo vim agradecer ao Jonathan Cruz pelo presente que recebi.
Para mim foi mais que um presente da promoção e sim veio como um lindo presente de Natal. Amei mesmo a surpresa de chegar em casa e ter um lindo presente a minha espera.

Respondendo a sua cartinha, eu realmente não lembrava (hehehe), e também não estou com raiva... Todos nós passamos por dificuldades e provações nessa nossa vida. Penso o seguinte: O presente veio no tempo que era previsto por Deus. Não era para vir naquela época e sim agora =).



Quanto as dificuldades, ore e entregue mais uma vez todos esses momentos a Deus que ele irá lhe ajudar.

Bjo
Um Feliz Ano Novo a todos e que venha 2013.

13 de novembro de 2012

Hino do Ano da Fé - Versão Oficial

CNBB apresenta versão oficial da tradução do Hino do Ano da Fé



Após um cuidadoso trabalho de tradução e revisão, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulga a versão oficial do Hino da Fé para o Brasil. Trata-se de uma iniciativa das Comissões Episcopais Pastorais para a Liturgia e para a Doutrina da Fé, para que a canção seja usada pela Igreja no Brasil durante este Ano da Fé.

Conhecemos bem o quanto a música e o canto são importantes para a compreensão e o aprofundamento das ideias, e o quanto são úteis para a divulgação de campanhas e de projetos. Seguindo o convite do Santo Padre, “queremos celebrar este Ano de forma digna e fecunda” (PF, 8). Por isso, o Ano da Fé não poderia ficar sem seu hino. Dele esperamos que ajude a marcar este “tempo de particular reflexão e redescoberta da fé” (PF, 4).

Divulgado pelo Pontifício Conselho para a Nova Evangelização, o hino circulou rapidamente pela internet, inclusive em uma versão portuguesa. Os assessores das Comissões Episcopais Pastorais para a Liturgia e para a Doutrina da Fé prepararam esta versão brasileira. Depois de avaliada pelos presidentes dessas Comissões e pelo Secretário Geral da CNBB, tornamos pública, para que seja usada pela Igreja no Brasil durante este Ano da Fé.

A súplica do pai que apresentou seu filho para ser curado por Jesus – “Eu creio, mas aumentai a minha fé” (Mc 9,24) – é assumida por todos nós. Desse modo, o hino é um grande pedido pela renovação e pelo crescimento da fé. Há uma particularidade a ser notada: a primeira parte da súplica está no singular: “creio, ó Senhor”.  E a segunda parte está no plural: “aumenta nossa fé”. Assim se destacam os vários aspectos da fé, que são aprofundados pelo Papa no número 10 da Porta Fidei: ao mesmo tempo ela é pessoal e eclesial, é um ato pessoal e tem conteúdo “objetivo”.

Outro elemento que se destaca pela repetição é a expressão “caminhamos”, que ocorre no início de cada estrofe. Na mesma Porta Fidei, Bento XVI nos recorda que, uma vez atravessado o limiar da porta, por meio do batismo, abre-se diante de nós um caminho que dura a vida toda e que se conclui com a passagem para a vida eterna (PF, 1). O povo brasileiro se identifica muito com as romarias, peregrinações, procissões e caminhadas. Elas são um símbolo da peregrinação espiritual que toda a nossa existência cristã: “não temos aqui cidade permanente, mas andamos à procura da que está para vir” (Hb 13,14). O modo como caminhamos é destacado de modo diferente a cada nova estrofe: cheios de esperança, frágeis e perdidos, cansados e sofridos, sob o peso da cruz, atentos ao chamado, com os irmãos e as irmãs. É um caminho feito em companhia, desafiador, é certo, mas dirigido pelas marcas dos passos de Nosso Senhor, como bem recorda a estrofe 4.

O caminhar da Igreja é marcado, portanto, pelos mistérios da vida de Cristo, reflexos do grande Mistério Pascal. Na sequência, nos são recordados: o Advento, o Natal, a Quaresma, a Páscoa, Pentecostes e o Reino definitivo. Do mistério do Filho de Deus feito homem é que a Igreja vive permanentemente. É a comunhão com Ele que orienta e anima toda a caminhada eclesial ao longo da história e, na grande comunhão dos santos, é também o que anima cada um dos fieis, pessoalmente.

Alguns títulos de Cristo são evocados, junto com os mistérios. Filho do Altíssimo, estrela da manhã, mão que cuida e que cura, o Vivente que não morre, Palavra, esperança da chegada. Desse modo o Mistério do Filho de Deus feito nosso irmão impregna toda a existência dos cristãos, na Igreja. Assim ele nos anima no caminho e nos conduz para a meta.

Esse caminhar é feito em companhia. Como companheiros são recordados, na sequência das estrofes: os Santos que “caminham entre nós”, Maria, “a primeira dos que creem”, os pobres que “esperam à porta”, os humildes que “querem renascer”, a Igreja que “anuncia o Evangelho”, o mundo, no qual se encontram sinais do Reino que “está entre nós”. Esta grande companhia de fé nos permite muitas e profundas reflexões: a comunhão dos santos, o significado da presença da Mãe de Jesus na vida da Igreja, os pobres, nos quais podemos servir ao próprio Cristo e pagar-lhe amor com amor, o espírito das bem-aventuranças expresso nos “humildes”. Como resume a última estrofe, trata-se da companhia de fé, de esperança e de amor que é a Igreja.

A consciência de que o hino expressa a súplica da Igreja que quer ser renovada na fé é expressa nos termos com os quais se conclui cada estrofe: pedimos, oramos, invocamos, suplicamos, rogamos, clamamos. A renovação eclesial e o impulso para a nova evangelização, objetivos principais do Ano da Fé (PF, 7-8), não serão alcançados simplesmente por nosso esforço. São dons da graça divina, que devemos suplicar com humildade e buscar com toda energia.

Valha-nos sempre a proteção da Virgem Maria, bem-aventurada porque acreditou (Lc 1,45).

Fonte: www.cnbb.org.br


Hino do Ano da Fé

CREIO, Ó SENHOR!
Música e texto original italiano
Tradução para o Brasil: CNBB

1. Caminhamos repletos de esperança, tateando pela noite.
Nos encontras no Advento da história,
És pra nós o Filho do Altíssimo!
CREIO, Ó SENHOR, CREIO!
Com os santos que caminham entre nós, Senhor, nós te pedimos:
AUMENTA, AUMENTA A NOSSA FÉ!
CREIO, Ó SENHOR, AUMENTA A NOSSA FÉ!
 
2. Caminhamos frágeis e perdidos, sem o pão de cada dia.
Tu nos nutres com a luz do Natal,
És pra nós a estrela da manhã!
CREIO, Ó SENHOR, CREIO!
Com Maria, a primeira dos que creem, Senhor, a ti oramos:
AUMENTA, AUMENTA A NOSSA FÉ!
CREIO, Ó SENHOR, AUMENTA A NOSSA FÉ!
 
3. Caminhamos, cansados e sofridos, as feridas ainda abertas.
Tu sacias quem te busca nos desertos,
És pra nós a mão que cuida e nos cura!
CREIO, Ó SENHOR, CREIO!
Com os pobres que esperam à porta, Senhor, nós te invocamos:
AUMENTA, AUMENTA A NOSSA FÉ!
CREIO, Ó SENHOR, AUMENTA A NOSSA FÉ!
 
4. Caminhamos sob o peso da cruz nas pegadas dos teus passos.
Tu ressurges na manhã da santa Páscoa,
És pra nós o Vivente que não morre.
CREIO, Ó SENHOR, CREIO!
Com os humildes que querem renascer, Senhor, te suplicamos:
AUMENTA, AUMENTA A NOSSA FÉ!
CREIO, Ó SENHOR, AUMENTA A NOSSA FÉ!
 
5. Caminhamos atentos ao chamado de cada novo Pentecostes.
Tu recrias a presença desse sopro,
És pra nós a Palavra do futuro.
CREIO, Ó SENHOR, CREIO!
Com a Igreja que anuncia o Evangelho, Senhor, nós te rogamos:
AUMENTA, AUMENTA A NOSSA FÉ!
CREIO, Ó SENHOR, AUMENTA A NOSSA FÉ!
 
6. Caminhamos, cada dia que nos dás, com os irmãos e as irmãs.
Tu nos guias nos caminhos desta terra,
És pra nós a esperança da chegada!
CREIO, Ó SENHOR, CREIO!
Com o mundo onde o Reino está entre nós, Senhor, nós te clamamos:
AUMENTA, AUMENTA A NOSSA FÉ!
CREIO, Ó SENHOR, AUMENTA A NOSSA FÉ!

8 de novembro de 2012

Salmos 142

Bom dia!
Esse Salmo ontem foi tirado por mim no momento de oração da equipe de ministros da Comunhão.
Um salmo belíssimo.


7 de novembro de 2012

PLANEJAMENTO CATEQUESE

Olá Pessoal!
Esse ano a coordenadora da catequese da comunidade que eu participo, que também é minha mãe, fez um planejamento e foi muito bom. Como ela fez em Março, só temos os temas a partir de maio / 2012. Em 2013 já estamos preparando antecipadamente, para ser distribuído para as catequistas no início do ano.

Foi ótimo esse planejamento, pois nos deu direção durante esse ano todo de 2012.

Espero que gostem.

CLIQUEM NA IMAGEM PARA AMPLIAR.



6 de novembro de 2012

Preparação Primeira Comunhão

O Sinal da Cruz
É o Sinal do Cristão

No Pai Nosso pedimos o que faz falta à nossa vida.
O pão nosso de cada dia, o perdão dos pecados,
O amor do próximo, o auxílio nas tentações;

GlóriaÉ para glorificação da Santíssima Trindade;

Avé Maria
É uma graça composta pelas palavras do anjo, quando veio anunciar a Maria que foi escolhida para Mãe do redentor.

Consagração a Nossa Senhora
Não adoramos Nossa Senhora, mas veneramo-la todos sentimos necessidade de recorrer à sua proteção e Nossa Senhora tem prazer de nos ajudar.

Salve Rainha
Via-Sacra paixão de Jesus

Ato de Contrição

Confissão
A confissão foi-nos deixada por Jesus para perdão dos pecados.

Sacramentos da Santa Igreja
1. Baptismo – nascimento para a graça;
2. Confirmação – Fortalecimento da vida da graça;
3. Eucaristia – Alimento dessa vida;
4. Penitência – Remédio do pecado;
5. Santa Unção – Doentes a quem a fé conforta;
6. Ordem – Fazer ministros da religião;
7. Matrimônio – Família abençoada por Deus;

Oração da Noite
Obrigado bom Jesus, pelo vosso grande Amor
Perdoai o mal que fiz e ajudai-me a ser melhor.

Elevação
Meu Senhor meu Deus, corpo sangue e alma tão real perfeitamente como está no céu.

Perguntas a ter em conta:
1. Quem é Deus?
2. Onde está Deus?
3. O que é rezar?
4. Quem nos criou?
5. Oração à Santíssima Trindade?
6. Quem é a virgem Maria?
7. Onde nasceu Jesus?
8. O que é comungar?
9. Quando morreu Jesus?
10. Quando ressuscitou Jesus?

Condições para uma boa confissão:
1. Pensar nos pecados;
2. Arrepender-se delas;
3. Confessa-las bem;
4. Rezar a Penitência;

Condições para bem comungar
1. Estão na Graças de Deus;
2. Guardar jejum eucarístico;
3. Comungar com devoção;
4. Agradecer a nossa comunhão; 
 
 

CARTAZ EJC

bom dia!

Estou montando algumas modelos para fazer cartazes para  o Encontro de Jovens com Cristo da Paróquia Santa Terezinha em Paul / ES.




2 de novembro de 2012

Comemoração dos Fiéis Defuntos

Fonte: Amiguinhos de Deus
Neste dia ressoa em toda a Igreja o conselho de São Paulo para as primeiras comunidades cristãs: "Não queremos, irmãos, deixar-vos na ignorância a respeito dos mortos, para que não vos entristeçais como os outros que não tem esperança" ( 1 Tes 4, 13).

Sendo assim, hoje não é dia de tristezas e lamúrias, e sim de transformar nossas saudades, e até as lágrimas, em forças de intercessão pelos fiéis que, se estiverem no Purgatório, contam com nossas orações.

O convite à oração feito por nossa Mãe Igreja fundamenta-se na realidade da "comunhão dos santos", onde pela solidariedade espiritual dos que estão inseridos no Corpo Místico, pelo Sacramento do Batismo, são oferecidas preces, sacrificios e Missas pelas almas do Purgatório. No Oriente, a Igreja Bizantina fixou um sábado especial para orações pelos defuntos, enquanto no Ocidente as orações pelos defuntos eram quase geral nos mosteiros do século VII; sendo que a partir do Abade de Cluny, Santo Odilon, aos poucos o costume se espalhou para o Cristianismo, até ser tornado oficial e universal para a Igreja, através do Papa Bento XV em 1915, pois visava os mortos da guerra, doentes e pobres.

A Palavra do Senhor confirma esta Tradição pois "santo e piedoso o seu pensamento; e foi essa a razão por que mandou que se celebrasse pelos mortos um sacrifício expiatório, para que fossem absolvidos de seu pecado" (2 Mc 2, 45). Assim é salutar lembrarmos neste dia, que "a Igreja denomina Purgatório esta purificação final dos eleitos, que é completamente distinta do castigo dos condenados" (Catecismo da Igreja Católica).

Portanto, a alma que morreu na graça e na amizade de Deus, porém necessitando de purificação, assemelha-se a um aventureiro caminhando num deserto sob um sol escaldante, onde o calor é sufocante, com pouca água; porém enxerga para além do deserto, a montanha onde se encontra o tesouro, a montanha onde sopram brisas frescas e onde poderá descansar eternamente; ou seja, "o Céu não tem portas" (Santa Catarina de Gênova), mas sim uma providencial 'ante-sala'.

"Ó meu Jesus perdoai-nos, livrai-nos do fogo do Inferno. Levai as almas todas para o Céu e socorrei principalmente as que mais precisarem! Amém!"

1 de novembro de 2012

Solenidade de todos os Santos

Fonte: Amiguinhos de Deus

Hoje, a Igreja não celebra a santidade de um cristão que se encontra no Céu, mas sim, de todos. Isto, para mostrar concretamente, a vocação universal de todos para a felicidade eterna.

"Todos os fiéis cristãos, de qualquer estado ou ordem, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade. Todos são chamados à santidade: 'Deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito' "(Mt 5,48) (CIC 2013).

Sendo assim, nós passamos a compreender o início do sermão do Abade São Bernardo: "Para que louvar os santos, para que glorificá-los? Para que, enfim, esta solenidade? Que lhes importam as honras terrenas? A eles que, segundo a promessa do Filho, o Pai celeste glorifica? Os santos não precisam de nossas homenagens. Não há dúvida alguma, se veneramos os santos, o interesse é nosso, não deles".

Sabemos que desde os primeiros séculos os cristãos praticam o culto dos santos, a começar pelos mártires, por isto hoje vivemos esta Tradição, na qual nossa Mãe Igreja convida-nos a contemplarmos os nossos "heróis" da fé, esperança e caridade. Na verdade é um convite a olharmos para o Alto, pois neste mundo escurecido pelo pecado, brilham no Céu com a luz do triunfo e esperança daqueles que viveram e morreram em Cristo, por Cristo e com Cristo, formando uma "constelação", já que São João viu: "Era uma imensa multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas" (Ap 7,9).

Todos estes combatentes de Deus, merecem nossa imitação, pois foram adolescentes, jovens, homens casados, mães de família, operários, empregados, patrões, sacerdotes, pobres mendigos, profissionais, militares ou religiosos que se tornaram um sinal do que o Espírito Santo pode fazer num ser humano que se decide a viver o Evangelho que atua na Igreja e na sociedade. Portanto, a vida destes acabaram virando proposta para nós, uma vez que passaram fome, apelos carnais, perseguições, alegrias, situações de pecado, profundos arrependimentos, sede, doenças, sofrimentos por calúnia, ódio, falta de amor e injustiças; tudo isto, e mais o que constituem o cotidiano dos seguidores de Cristo que enfrentam os embates da vida sem perderem o entusiasmo pela Pátria definitiva, pois "não sois mais estrangeiros, nem migrantes; sois concidadãos dos santos, sois da Família de Deus" (Ef 2,19).

Neste dia a Mãe Igreja faz este apelo a todos nós, seus filhos: "O apelo à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade se dirige a todos os fiéis cristãos." "A perfeição cristã só tem um limite: ser ilimitada" (CIC 2028).

Todos os santos de Deus, rogai por nós!

Fonte: http://www.cancaonova.com/portal/canais/liturgia/santo/index.php?dia=1&mes=11

25 de outubro de 2012

O Cego Bartimeu - Mc 10, 46-52

 
DINÂMICA - O CEGO BARTIMEU
O animador lê o seguinte texto Mc 10, 46-52 Em seguida, confecciona seis corações de cartolina. Na seqüência, escreve uma frase em cada um:

1. Jesus, filho de Davi, tende piedade de mim!

2. Repreenderam e mandaram que ficasse quieto.

3. O cego jogou o manto fora, deu um pulo e foi com Jesus.

4. Coragem, levante-se, porque Jesus está chamando você.

5.
O cego começou a ver de novo e seguiu Jesus pelo caminho.

6.
Jesus perguntou: O que você quer que eu faça  por você?

Orientação:
  Cortar os corações formando um quebra-cabeças (3 ou 4 partes).
Formar grupos. Cada grupo monta um quebra-cabeças (coração).
Ao formar a frase, o grupo deverá conversar sobre seu significado. Escolher de forma criativa uma forma de apresentar a frase aos demais.






HISTÓRIA DA BÍBLIA
Fazia muito tempo que Bartimeu não conseguia enxergar pois os olhos dele estavam doentes. Mas um dia, ele encontrou Jesus em seu caminho e veja o que aconteceu…
“No caminho de Jerusalém, Jesus passou por Jericó com seus discípulos. Lá, foi ao seu encontro uma grande multidão. 
O cego Bartimeu estava sentado junto do caminho, mendigando.
 
E, ouvindo que era Jesus de Nazaré, começou a gritar: 
- Jesus, filho de Davi, tenha misericórdia de mim. 
Muitos brigavam com ele pedindo que se calasse, mas ele gritava cada vez mais alto:
- Filho de Davi, tenha misericórdia de mim. 
Jesus, parando, pediu para chamá-lo. Disseram ao cego: 
- Fica alegre! Levante, que Ele está te chamando. 
E ele, jogando fora a sua capa, levantou-se e foi falar com Jesus, que lhe perguntou: 
- Que queres que eu te faça? 
O cego lhe disse: - Mestre, que eu veja. 
E Jesus lhe disse: - Vai, a tua fé te salvou. 
No mesmo instante, Bartimeu enxergou e foi seguindo a Jesus pelo caminho” 
(Mc 10: 46–52).
 
FONTE: http://historiasdapalavradedeus.blogspot.com.br/2010/07/o-cego-bartimeu.html 

22 de outubro de 2012

Sorteio: pequena biblioteca da fé


O Blog Nos passos de Jesus está fazendo uma grande promoção.

Será um Sorteino de 17 Livros.

clique na imagem abaixo e veja a promoção.

 

Você não pode ficar fora dessa.


15 de outubro de 2012

No dia de Nossa Senhora, homem invade igreja e quebra imagem, no ES

Ei pessoal!

Quero compartilhar essa triste notícia, que aconteceu no dia de Nossa Senhora Aparecida em minha comunidade, onde celebrávamos a missa Paroquial.

Sabemos que uma imagem de barro não salva e não faz nada por ninguém, mas também não machuca. Ao quebrá-la o homem feriu cada um de nós que estávamos presente. Isso machuca a nossa igreja. A que pontos chegamos.

Segue a notícia.


No dia de Nossa Senhora, homem invade igreja e quebra imagem, no ES

Ele se aproximou da santa no altar e jogou a imagem no chão.
Homem ainda tentou agredir padre e foi levado para a delegacia

Um homem invadiu a missa e quebrou a imagem de Nossa Senhora, na igreja católica do bairro Jardim Asteca, em Vila Velha, no início da tarde desta sexta-feira (12), no Espírito Santo. O homem ainda tentou agredir o padre com uma cruz de ferro. Ele foi contido pelos fiéis até a polícia chegar e foi levado para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ), onde disse que  "cumpriu a ordem do pai do céu".

No momento da confusão, o padre Genilson José estava celebrando a missa paroquial em homenagem à Nossa Senhora Aparecida. A igreja estava cheia e todos viram quando, no meio da celebração, um homem vestido com roupas sujas e gastas entrou e se aproximou da santa. Segundo o padre, todos pensaram que se tratava de um andarilho que estava pagando promessa.

O homem se aproximou da imagem da santa no altar e a jogou no chão. A imagem ficou em pedacinhos, só restou o manto e a coroa. O homem pegou uma barra de ferro com uma cruz e tentou agredir o padre. Os fiéis intervieram e conseguiram segurar o homem até a polícia chegar.

No DPJ do município, o homem foi identificado como José Sena Santos. "Fiz o que o pai do céu mandou. Só cumpri a ordem dele", disse. Segundo a polícia, existe um mandado de prisão por homicídio em Minas Gerais em nome dele. Por isso, ele ficou detido.

Homem quebrou imagem de Nossa Senhora no meio da missa (Foto: Reprodução/TV Gazeta)
Homem quebrou imagem de Nossa Senhora no meio da missa (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Reportagem tirada daqui: http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2012/10/no-dia-de-nossa-senhora-homem-invade-igreja-e-quebra-imagem-no-es.html


Dia dos Professores

Hoje é um dia Especial, dia dos professores.
Parabéns a todos vocês que se esforçam para nos dar uma educação digna.

Créditos da Imagem: sonhos EVA

Ano da Fé

Ei pessoal!
Sábado fui instituída Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão e estou muito feliz.

Tenho visto muito essa imagem no facebook e resolvi compartilhar. São 10 ideias para viver o Ano da Fé.
Bjos, boa semana. Deus abençoe a todos.

8 de outubro de 2012

Boa semana para Você!

Ei pessoal!
sei que estou muito sumida, mas estou sem tempo para o blog, espero que consiga melhorar daqui um tempo, mas a catequese, o curso que estava fazendo de ministro e a vida pessoal estão bem corridas.

Passei para deixar essa mensagem que eu recebo toda semana por e-mail. Vale a pena ler.
Bjos a todos e desculpem pela ausência.

bspv0001.jpg 

A MELHOR DECISÃO
Quando você sempre tem medo de tomar uma decisão errada, você está constantemente antecipando o fracasso. Atrasar ou evitar uma decisão por causa dos problemas que podem ocorrer coloca você numa posição negativa. Quando controlado pelo medo, você focaliza somente o lado negativo. Quando evita tomar uma decisão, você se transforma em observador passivo e vítima.
Sucesso e conquistas surgem da ação. Para agir, você deve primeiro decidir-se a agir. Não deixe que o medo de tomar a decisão errada o obrigue a não tomar decisão alguma.
É bem provável que você não tome uma decisão perfeita. Em vez da perfeição, procure tomar a melhor decisão possível, baseando-se na informações disponíveis no momento e na direção que você mesmo havia pré-estabelecido.
Vamos lá! Tome a decisão. Aja. Se acontecer de tomar uma decisão errada, você tem todas as condições de entender isso e fazer as correções necessárias. Torne-se um participante positivamente ativo no seu próprio futuro. Decida o que tem que ser feito - e faça-o.


bspv0005.jpg


AMOR NO CORAÇÃO
Numa sala de aula havia várias crianças. Quando uma delas perguntou à professora: "Professora, o que é o amor?".
A professora sentiu que a criança merecia uma resposta à altura da pergunta inteligente que fizera. Como já estava na hora do recreio, pediu que cada aluno desse uma volta pelo pátio da escola e trouxesse o que mais despertasse nela o sentimento de amor.
As crianças saíram apressadas e, ao voltarem, a professora disse: “Quero que cada um mostre o que trouxe consigo”.
A primeira criança disse: “Eu trouxe esta flor, não é linda?”.
A segunda criança falou: “Eu trouxe esta borboleta. Veja o colorido de suas asas, vou colocá-la em minha coleção”.
A terceira criança completou: “Eu trouxe este filhote de passarinho. Ele havia caído do ninho junto com outro irmão. Não é uma gracinha?”.
E assim as crianças foram se colocando.
Terminada a exposição, a professora notou que havia uma criança que tinha ficado quieta o tempo todo. Esta estava vermelha de vergonha, pois nada havia trazido. A professora se dirigiu a ela e perguntou: “Meu bem, por que você não trouxe nada?”.
E a criança timidamente respondeu: “Desculpe, professora. Vi a flor e senti o seu perfume. Pensei em arrancá-la, mas preferi deixá-la para que seu perfume durasse mais tempo. Vi também a borboleta, leve, colorida! Ela parecia tão feliz que não tive coragem de aprisioná-la. Vi também o passarinho caído entre as folhas, mas, ao subir na árvore, notei o olhar triste de sua mãe e preferi devolvê-lo ao ninho. Portanto, professora, trago comigo o perfume da flor, a sensação de liberdade da borboleta e a gratidão que senti nos olhos da mãe do passarinho. Como posso mostrar o que trouxe?”.
A professora agradeceu a criança e lhe deu nota máxima, pois ela fora a única que percebera que só podemos trazer o amor no coração.


bspv0004.jpg


TEMPLO
Todos nós somos um templo, onde abrigamos nossos sentimentos, desejos, emoções, vivências, realidades, experiências, contatos, realizações, ansiedades, frustrações, alegrias e tristezas, sucessos e fracassos, acolhidas e recusas; enfim, nós mesmos.
É nesta casa-templo que ensejamos nossas oportunidades... Viver é uma experiência; estar motivado é um desafio!
Casa da motivação - um amplo espaço, arejado e limpo, onde queremos e vamos acolher o nosso cotidiano. Será aqui o abrigo fecundo e belo para novas experiências, vividas e compartilhadas, com todos e por todos.
Seja bem-vindo e que a riqueza e alegria íntimas que guarda em seu coração sejam todas elas experimentadas por toda a humanidade, tal qual o firmamento pontilhado de estrelas iluminadas pela força do bem.
Abra as janelas e deixe a porta aberta para que a sua casa seja abrigo da motivação, do bem viver, da coragem de estar sempre bem e de bem com a vida e com todos.
Mesmo em dissonância com o ambiente ao seu redor - tantas vezes refletido por muitos nas tristezas e descrenças da motivação -, seja sempre este abrigo acolhedor.
Mantenha estrategicamente no seu coração um sorriso e acredite: você se faz a cada amanhecer!


bspv0006.jpg


VIVER EM AÇÃO
É melhor tentar e falhar,
Que se deixar a ver a vida passar.
É melhor tentar, ainda que em vão,
Que sentar-se fazendo nada até o final.
Eu prefiro na chuva caminhar,
Que em dias tristes em casa me esconder.
Prefiro ser feliz, embora louco,
Que em conformidade viver.


bspv0007.jpg

2 de julho de 2012

Campanha do Dízimo 2012


Estamos na Campanha do Dízimo 2012 e segue abaixo a Campanha de nossa Arquidiocese de Vitória - ES.
Como está dizendo abaixo, não é um segundo dízimo, é uma campanha que tem o objetivo de relembrar que doar, partilhar e ser solidário traz alegria. A campanha veio em 2012 voltada para as crianças para ensiná-las desde pequenas essa importância e não para criar um segundo dízimo como algumas pessoas criticaram em alguns de nossos blogs de catequistas.
Segue abaixo todo o material que utilizaremos. Essa matéria foi retirada do Site: AVES - Arquidiocese de Vitória

A Campanha do Dízimo de 2012 tem o objetivo de relembrar aos católicos que doar, partilhar e ser solidário traz alegria ao doador e é uma atitude própria do ser cristão, do católico. "Há mais felicidade em dar do que em receber" At 20,35 e "Deus ama aquele que dá com alegria" 2 Cor 9,7.
A campanha acontece durante o mês de julho e todas as pastorais, movimentos e equipes de serviço, devem envolver-se juntamente com as equipes de dízimo. É importante que o trabalho seja realizado por todos para que a campanha aconteça de verdade, isto é, atinja todos os católicos.
O envolvimento de todos é o segredo para a campanha dar certo.
Foram feitas algumas peças para ajudar nos trabalhos.
 Todos os envolvidos nos trabalhos devem vestir a camisa para que as pessoas identifiquem facilmente quem está com informações e possa esclarecê-las.
 O folder deve ser distribuídos a todos os participantes das celebrações e encontros na paróquia. Convém que seja acompanhado de um diálogo e não simplesmente distribuído. A hora de entregar às pessoas deve ser um momento que permita uma breve conversa. Aconselha-se que seja antes da celebração ou do encontro e, por isso, é necessário que várias pessoas estejam junto com as equipes de dízimo.
A pasta com atividades será entregue às crianças da catequese com idades entre 7 e 12 anos. De 7 a 9 e de 10 a 12. Cada pasta contém quatro atividades sendo três iguais para todos e uma diferente. As crianças devem levar a pasta para casa e trazer a cada semana para os encontros catequéticos.
Atividade 1 - o catequista deve desenvolver a atividade conversando sobre a Campanha do Dízimo e conduzindo as crianças a darem um nome para o mascote. Durante a semana a comunidade deve enviar os nomes para a paróquia que por sua vez escolherá os 5 melhores e encaminhará à Mitra durante o mês de agosto.
 Atividade 2 - Esta atividade é apenas para as crianças de 7 a 9 anos. A intenção é que através da brincadeira os catequisandos entendam o tema: Dízimo, doar na alegria tá no DNA do católico.
Atividade 2 - Esta atividade é para os catequisandos entre 10 e 12 anos. O objetivo é o mesmo da atividade anterior, mas através de redação com o tema da campanha: Dízimo doar na alegria tá no DNA do católico.
Atividade 3 - Para todos, inclusive para os familiares. As crianças recortarão o dominó que já vem picotado e, no jogo, farão a leitura das frases na medida em que elas surgirem. Com isso o tema vai sendo assimilado.
Atividade 4 - No último dia é a hora do catequista sugerir que cada criança assuma o compromisso de renunciar a algo que seja dela para começar a exercitar a alegria de doar. Quem quiser se comprometer, picota a carteirinha e assume o compromisso. É importante lembrar que não é um segundo dízimo. É a experiência da alegria de doar.
 Os móbiles que são utilizados com o mínimo de 4 (um de cada cor) servem para ornamentar o ambiente. Eles são a lembrança de que estamos em campanha e deixa o ambiente alegre porque a doação do católico é feita na alegria.

13 de junho de 2012

Santo Antônio e o milagre da Eucaristia e da Mula


Entre muitos milagres eucarísticos, gostaria de partilhar um que aconteceu com Santo Antônio. (Jardim da Boa Nova)

Um dia, frei Antônio encontrava-se em Rímini, cidade da Itália, quando um herege chamado Bonvillo quis desafiá-lo publicamente fazendo troças das palavras do frade sobre a Santíssima Eucaristia, sobre a presença de Jesus na Hóstia Sagrada. (...)

- Ó frade! - gritou a alto e bom som. Eu acreditarei na sua Eucaristia, mas exijo uma prova. (...)

O santo ficou todo ouvido.

- Ó frade Antônio! - gritou Bonvillo. O que lhe proponho é o seguinte: vou deixar minha mula três dias sem comer, sem tomar o seu alimento preferido, o feno do campo. E vós, ó frade Antônio, podeis trazer diante dela o que dizeis ser alimento dos cristãos, Eucaristia, Hóstia Sagrada, na qual, vós dizeis, está presente o Senhor Jesus. Pois bem..., se a minha mula se ajoelhar reverente diante do Senhor Jesus que afirmais estar presente na Hóstia, aí sim, eu acreditarei. (...)

- E digo mais, ó frade Antônio, se a mula se ajoelhar diante daquilo que vós chamais Santíssimo Sacramento, eu também me ajoelharei.(...)

A expectativa era grande. O silêncio era angustiante. De repente...

- Aceito, ó Bonvillo! Aceito o seu desafio se é para o bem de sua alma, se é para o bem do povo de Deus aqui reunido, se é para a glória e honra de Deus.

Era a voz firme e segura de frei Antônio. (...)

Na hora e no dia marcado, a praça estava toda tomada de uma imensa multidão, (...) Frei Antônio, liturgicamente vestido, traz consigo um lindo ostensório em cujo centro brilha a Hóstia Sagrada. Joelhos reverentes se dobram ao passar da procissão. Sobre um altar preparado no centro da praça, frei Antônio coloca o Santíssimo Sacramento e, de joelhos, o adora reverente...

Não demorou muito e lá veio berrando, gritando e empurrando sua pobre mula o fanático Bonvillo.Trazia nas costas um saco cheio de feno cheiroso. Chegando perto do altar espalhou ao lado o feno cheiroso. Frei Antônio, recolhido, permanecia em oração. Quando Bonvillo soltou a mula, já todo sorridente prevendo o desfecho da caminhada do animal faminto, seus olhos não acreditavam no que estavam vendo: a mula não se movia do lado de frei Antônio. Em vão, começou o herege a empurrá-la para o lado da erva fresca e cheirosa. Brandia nos ares o chicote, mas tudo era inútil. Frei Antônio levanta-se, vai ao altar e começa a abençoar a multidão que piedosa, se ajoelha. Naquele mesmo instante, como se estivesse acompanhando o povo cheio de fé, também a mula dobra reverente as duas patas dianteiras enquanto as campainhas sonoras soavam sinais da Benção Eucarística. Cheio de lágrimas, também ele dobrou seus joelhos e exclamou comovido cantando com a multidão:

-Bendito, louvado seja, o Santíssimo Sacramento!

E fez-se cristão. Cristão católico.

Fonte livro Santo Antônio – de Geraldo Monteiro e Giuseppino de Roma

Que ao comungarmos o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, tenhamos os nossos corações sempre abertos à ação do Amor de Deus em nós e peçamos a Ele que nos transforme em verdadeiros instrumentos de Sua Paz e sinais do Seu Amor no meio da humanidade!

FONTE: VEM CONOSCO

5 de junho de 2012

Encontro de Catequese - Tema: Corpus Christi

Este encontro eu retirei do Blog Jardim da Boa Nova. Um blog Maravilhoso, espero que todos entrem e aprendam muita coisa lá.


PLANEJAMENTO DE ENCONTRO: CORPUS CHRISTI

Acolhida: Prepare um ambiente bem acolhedor, de preferência, com símbolos que lembrem Jesus e a Eucaristia. Com bastante alegria, acolha a todos com cânticos que falem sobre o tema.

Sugestões:
- Olhei pra você e vi você refletindo Jesus (2x) Você é a cara do Pai, você é um chuchuzinho. Você é a cara do Pai, você é um amorzinho.
- A alegria está no coração de quem já conhece a Jesus,
- Em nome do Pai que nos criou, do Filho que nos salvou e do Espírito Santo que nos une no amor.

Oração Inicial: Pai Nosso gesticulado. (Enfatizando que vamos rezar a oração que o próprio Jesus nos ensinou)

Motivação (ver): Prepare várias figuras de cenas onde podemos identificar: um mendigo, um padre, um enfermo, uma pessoa muito rica, uma pessoa muito má, um prisioneiro, um santo, um político, pão e vinho, o próprio Jesus Cristo, etc. Comece um diálogo com os catequizandos, perguntando: Onde Jesus está, nos dias de hoje? Após alguns comentários, diga que vamos ver algumas figuras e eles deverão olhar para a imagem e dizer se Jesus está presente naquela cena. Conforme os catequizandos forem falando, vá separando as figuras, colocando de um lado as imagens onde Jesus está presente e, do outro, as imagens onde, segundo eles, Jesus não está presente. Ao terminar de exibir as imagens, explique que Jesus está presente em todas elas, pois todos são filhos de Deus, criados à sua imagem e semelhança, e o próprio Jesus nos pediu para cuidarmos uns dos outros.

Sugestão: Antes do encontro leia o evangelho Mt 25,31-46 e, nesse momento, faça um breve comentário com os catequizandos ou, dependendo do tempo disponível, leia e reflita com eles.

Colocação do tema (julgar): Durante a motivação, apresente por último a figura da Eucaristia. Neste momento, explique sobre a presença de Jesus na Eucaristia, fale sobre Corpus Christi e conte algumas histórias de milagres eucarísticos, como por exemplo, a história que citei na postagem anterior, de Santo Antônio e o milagre da Eucaristia e da Mula. Refletir com os catequizandos sobre a importância de receber Jesus Eucarístico, ressaltando que todos eles podem fazer uma comunhão espiritual.

Agir Transformador (ação): Neste encontro aprendemos um pouco mais sobre a importância de Jesus na nossa vida. Compreendemos que somente Deus é digno de adoração, por isso, durante a semana, todos os dias, vamos fazer um momento especial de adoração a Jesus, que é uma das pessoas da Santíssima Trindade. Toda noite, antes de dormir, de preferência no silêncio do nosso quarto, vamos nos ajoelhar e adorar a Jesus por todas as coisas boas que recebemos d’Ele. Também compreendemos que Jesus está presente em todos os irmãos, por isso, vamos tratar os irmãos como se fossem o próprio Jesus. E não esquecer de participar da Santa Missa, momento especial onde Jesus se doa novamente como alimento por amor a cada um de nós.

Sugestão: Antes da oração final fazer a “Dinâmica do Espelho.”
Prepare uma caixa de presente bem bonita e deixe em lugar de destaque durante todo o encontro. Dentro da caixa coloque apenas um espelho. Diga aos catequizandos que dentro da caixa tem um presente muito especial para cada um deles. Dentro da caixa está mais uma das faces de Jesus, uma das mais belas que existem. Depois de deixá-los bem curiosos, pedir para cada um ir até a caixa e olhar o que tem dentro dela. Em seguida, volta para o seu lugar sem falar nada, até que todos tenham visto o que tem na caixa. Depois que todos participarem, perguntar o que sentiram. Explicar que, todos nós temos Jesus em nosso coração e também somos Jesus para nossos irmãos, por isso, devemos sempre agir como Ele.

Oração Final: Neste momento, podemos rezar a oração do anjo de Fátima.

 Meu Deus eu creio, adoro, espero e amo-Vos.
Peço-Vos perdão para os que não crêem,
não adoram, não esperam e não Vos amam!

Se preferir, pode entregar a oração para os catequizandos. Você encontra esta oração ilustrada na postagem que a Kesia fez sobre a história de Nossa Senhora de Fátima. É muito linda e vale a pena conferir. (Clique aqui e confira!)